quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Resenha: Liga da Justiça - Torre de Babel

Liga da Justiça - Torre de Babel (Guia dos Quadrinhos)
Autor (a): Mark Waid
Editora: DC Comics/Eaglemoss
Páginas: 154 páginas
Onde comprar: Livraria Cultura

"Batman está preparado para qualquer situação... até mesmo para derrotar seus aliados da Liga da Justiça caso isso seja necessário, com planos mostrando as fraquezas e pontos fracos de seus membros. Mas quando esses planos caem nas mãos de Ra's Al Ghul o caos impera e o gosto amargo da morte pode ser saboreado por toda a Liga da Justiça!"

A história do dia é Liga da Justiça Torre de Babel. Para quem não conhece, a história nos apresenta os planos de contingenciamento que o Batman idealizou para neutralizar os membros da Liga da Justiça caso alguém acabasse controlando eles. 

Uma pausa aqui: No período em que estive trabalhando nna produção de críticas me veio a dúvida sobre como trabalharia com questão aos spoilers e resolvi aplicar a regra que o Clube do Quadrinho utiliza. História que foram publicadas há mais de cinco anos podem sim ter spoilers e, como Torre de Babel saiu entre julho e outubro de 2000, poderemos ter alguma coisa a partir daqui.

Voltando a falar da história, o Batman idealizou os planos para neutralizar toda a equipe da Liga, que conta com Superman, Aquaman, Mulher Maravilha, Ajax, Flash, Lanterna Verde e o Homem-Borracha. O problema é que ele nunca falou para ninguém desses planos e eles acabaram caindo na mão do Ra's Al Ghul, que precisava controlar todos os heróis para poder colocar mais um dos seus planos em ação. 

O que o líder da Liga das Sombras queria era instaurar o caos no mundo com um aparelho que impossibilita que as pessoas entendessem o que os outros falavam e não existisse mais línguas e nem escrita. Alias está o nome da HQ, que faz uma referência a história bíblica da Torre de Babel. Só que para colocar todo esse plano em ação ele precisava desarmar os heróis da terra. No decorrer da história é possível ver como Ra's encontra os planos e qual é o meio que o Batman pensou para neutralizar cada um dos representantes da Liga. 

A história conta com o roteiro de Mark Waid e arte de Howard Porter e Steve Scott. No geral eu achei o roteiro interessante, mas fiquei pensando se, caso fosse necessário, o Batman conseguiria aplicar todo esse plano sem a ajuda de ninguém? Porque o Ra's só conseguiu com o apoio de toda a Liga das Sombras e o Batman não teria ninguém para ajudá-lo. Mas, por outro lado, a história te prende a todo o momento, porque demora para se desenvolver a trama até o Batman contar o porque ele fez isso. Isso sem falar do mistério do fim desse arco. 

Guilherme Wunder

Nenhum comentário:

Postar um comentário